(54) 3329-5834 anelisecardinal@hotmail.com (54) 9 9224-7733
Qual a indicação médica?
As estrias representam uma enorme preocupação para quem as tem e um grande desafio para o medico.  O tratamento a laser e uma inovação tecnológica que enriqueceu o arsenal terapêutico para esta condição de difícil tratamento. Para compreender melhor como este tratamento funciona e o que esperar dele e necessário entender o mecanismo de surgimento das estrias.

O que são?
O surgimento das estrias se da quando as fibras elásticas da pele, formadas por colágeno e elastina, se rompem. Estas fibras ficam na derme, camada que da sustentação a pele. A epiderme, camada superficial da pele, se torna mais fina com uma pequena depressão o que confere o aspecto visual da estria. Este rompimento de fibras se da devido a distensão excessiva ou por alterações hormonais, mas a pre-disposição genética interfere de forma substancial. Em algumas pessoas, mesmo com a distensão excessiva as estrias não se formam. Já outras podem ser sensíveis a variações menores. Podem surgir em ambos os sexos, mas são mais frequentes entre as mulheres. A obesidade, o efeito sanfona, a puberdade, a gestação, o aumento de massa muscular, tratamentos sistêmicos com corticosteroides, a síndrome de Cushing e o uso de corticoides tópicos estão diretamente associados ao surgimento da estria. Em geral surgem ate os 30 anos de idade, quando as fibras elásticas são mais rígidas.

Existem dois tipos de estrias: as vermelhas e as brancas. As vermelhas estão em uma fase inicial, inflamatória, e as fibras recém rompidas respondem melhor ao tratamento. As lesões brancas já são cicatriciais, e para melhorar a aparência e preciso estimular a formação de colágeno novo.

 

Como tratar?
O tratamento com laser e luz pulsada e indicado para ambos os tipos de estrias: nas vermelhas, provoca o fechamento dos pequenos vasos e estimula a formação de novo colágeno; nas brancas promove formação de colágeno somente, diminuindo o tamanho e melhorando o aspecto visual das estrias, mesmo que antigas. Dentre os tipos de laser, o que tem maior capacidade de estimular colágeno e o tipo fracionado, com melhores respostas. São necessárias pelo menos 5 sessões, em geral com intervalos mensais. Quando associado a outras terapias, como cremes e ácidos, o resultado e potencializado e a chance de sucesso aumenta muito. Desta forma, o grau de satisfação das pacientes vem crescendo muito em relação as técnicas anteriores, estando em torno de 50 a 80%.

O que esperar do tratamento?
Com o tratamento, as fibras de colágeno são estimuladas e voltam a ser produzidas, mas as fibras elásticas não se refazem. Por este motivo, as estrias nunca desaparecem por completo. O tratamento tem por objetivo melhorar o aspecto estético, estimulando a formação de tecido colágeno nas regiões. O melhor remédio ainda e a prevenção. Para isto, recomenda-se evitar o rápido aumento de peso ou de medidas quando possível (hipertrofia muscular, próteses mamarias), manter uma ingesta hídrica adequada e hidratação intensa da pele com cremes e loções.

Responsável Técnica - Dra. Anelise Cardinal - Médica Dermatologista - Cremers 33670 - RQE 30870

Precisa de atendimento?